“Uma boa festa é um AGORA muito intenso. É zona temporária autônoma, onde as regras do mundo normal estão suspensas. É pra curtir como se não houvesse amanhã. A presença da lente aberta, indiscreta, é uma lembrança chata de que haverá sim esse amanhã.”

Excelente texto do Camilo Rocha no Bate-estaca