É. Só que dessa vez está cruel demais. Depois de trabalhar pouco mais de 12 horas ontem, tive muita dificuldade para dormir. Nunca tinha passado tanto sufoco. Cheguei a sair do quarto e ir dormir em outro. Já estava culpando a minha mulher por essa dificuldade. Hoje estou um caco.
No livro Pattern Recognition, de Willian Gibson, a personagem principal fala que o jet lag nada mais é que a sua alma que ainda não está no mesmo local que o seu corpo. Essa foi a impressão que tive hoje de manhã.

Meu corpo parecia estar até dormente. O dia está pela metade e eu já preciso que ele acabe. Se o George Romero me visse agora, provavelmente me contrataria para um dos seus filmes.